quarta-feira, 12 de novembro de 2014

PRIVATIZAÇÃO - O COMPLEXO DO CACHORRO CHAMADO NABUNDA




Lembra de uma das piadas mais épicas da história?

Você tem um cachorro chamado Nabunda.
Um dia, vocês tem que atravessar um rio. Questão de vida ou morte.
O que você faz?
Leva Nabunda?
Ou deixa Nabunda?

Tem saída? Oh dúvida cruel! 


A piada clássica tem uma resposta de fuga, mas muita gente cai nela.

Antes da resposta, uma pequena analogia às privatizações de empresas públicas.

Você tem uma empresa estatal. Uma mega empresa que gera uma renda absurda, tem uma boa fatia de mercado, investimentos altíssimos e importância no cenário mundial.
Passa o tempo e você observa que aquela empresa, controlada pelo governo, está em decadência. Que as ações que você comprou em troca do seu fundo de garantia, estão em queda constante. A mídia noticia um escândalo atrás do outro de corrupção dentro dela. O atual governo quase que declaradamente está fazendo uso de seus recursos com fins eleitoreiros.

Chegam as eleições, e o que você faz? Vota pra manter o governo atual e fica contra privatizações? (DEIXA NABUNDA)

Aí, a política de oposição ao governo chega com a proposta de privatização desta mesma empresa pública. Com a privatização, a empresas voltaria a crescer em ritmo estável, gerando renda, empregos, fazendo mais investimentos e de forma independente, passando longe dos desenrolos com licitações, facilitações e tudo mais. Só que a oposição tem um histórico meio que "desconfiável", porque fez muitas privatizações de setores essenciais no passado que geraram um serviço de merda. O usuário do serviço ficou nas mãos da iniciativa privada, que possui a concessão para prestar o serviço por 20 anos e não está nem aí pra expandir, porque recebe subsídio estatal e desenrola também pra não cumprir as metas existentes no contrato de serviço.

Chegam as eleições, e o que você faz? Vota pra mudar o governo atual e fica a favor das privatizações? (LEVA NABUNDA)


O que você faz agora? Leva Nabunda ou Deixa Nabunda? 

A resposta é a seguinte: Nabunda "nada" - do verbo nadar (kkk).

Mas a gente não tem essa resposta do "Nabunda nada" na hora de votar. Estamos sempre divididos entre o que vai ser ruim e o que pode ser pior. Poucas opções e pouca mobilização. Não há uma voz mediadora. Não há uma opção mediadora.


E nessa, a gente só toma Nabunda! VEJA MAIS OPINIÕES - CPN

Um comentário:

  1. Putz vc conseguiu colocar em uma piada antiga a nossa atual situação.
    Parece ate brincadeira não acha? Mas é a realidade.
    Se correr o bicho pega e se ficar o bicho come. rsrs

    ResponderExcluir